segunda-feira, 2 de março de 2009

outras touradas

massacre, na Dinamarca
(o link remete para uma informação importante, mas com imagens chocantes).

11 comentários:

  1. A eterna fome de sangue nos homens.

    (lá estou eu com a expressão "homens".

    É abominável esse ritual.

    Uma barbárie.


    Beijo de bom dia da Ofélia, também.

    ResponderEliminar
  2. Prof,

    Também lá tenho um link para esta vergonha. Felicito-a por ter divulgado o massacre.

    P.S.: Eu percebi a sua solução. Vi muito bem as letras a negrito, perdão, bold:)

    Mas convidei-a a completar o raciocínio, que foi brilhante. Não sei se deu com a frase toda, ou apenas com o nome. Se não deu, agora vai dar... mas, de qualquer maneira, garanto-lhe que vai ter honras no post da solução!

    Quanto ao PS à esquerda, isso é que era bom :)

    Parabéns e boa noite!

    ResponderEliminar
  3. Caro Alien, o seu a seu dono: foi a partir do seu link que eu lá cheguei. Obrigada.
    Quanto ao resto, bem gostaria de dizer que descobri tudo mas - shame on me - contentei-me com o nome. É claro que agora lá vou voltar com mais atenção e com os óculos :-)
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Percebo que se queira denunciar todos os massacres que existem no mundo.
    Não defendo que se mostrem as imagens dos massacres.
    Defendo que todos nós façamos localmente o possível para acabar com a violência das imagens chocantes.

    ResponderEliminar
  5. Ana, percebo e apoio. Mas creio também perceber algumas situações em que algumas pessoas optam por documentar fotograficamente. Ainda há muito quem queira ver, para crer - e até há quem defenda que não existiu o holocausto hitleriano,mesmo havendo registos fotográficos...
    Por isso optei por colocar o link, com o aviso relativamente ao conteúdo. Talvez devesse ter feito aqui um breve relato do que se passa e remeter para o link, para mais informação; teria evitado que te confrontasses com as imagens... desculpa a negligência. Um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Percebo por formação profissional o interesse público da exposição de imagens de dor.
    Não percebo por formação pessoal a exibição e a exposição pública a imagens de dor.
    A dor é sempre a dor. A dor é única. É sempre a mesma dor.
    Sei que existiu o holocausto hitleriano, sei, na razão; não sei, na parte sensível...mas, sinto que se a imagem, educa, então, venham as imagens sensíveis, as que tocam a alma ou o corpo, ou ambos, uma paisagem internamente saudável, tranquila :) Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Não é o ser humano dos poucos animais que mata por puro prazer.......????????

    triste, mas real

    ResponderEliminar
  8. Mar, pior que isso: o ser humano é, creio eu, o único animal que mata apenas para cumprir ordens!!!

    ResponderEliminar
  9. Ana, ainda anteontem eu conversava com uma pessoa amiga e lhe dizia que me recusava a pagar para sofrer. Há certos filmes que (já) não vou ver. E elogiávamos Belini que, no seu «A vida é bela», nos fala dos horrores, sem «vampirizar» a dor alheia...

    ResponderEliminar
  10. :) só pus as aspas por se tratar de um título de filme ;-)

    ResponderEliminar

reservo-me o direito de não publicar comentários